ABCO - Associação Brasileira de Consultores

Informativo

Informativo ABCO 23

Palavra do Consultor – Novos tempos de comunicação

Nos novos tempos de comunicação instantânea e opiniões acerca de tudo, cabe ao consultor, serenamente, exercer a sua capacidade diagnóstica, abordando de forma estruturada uma situação ou problema, definindo-o com clareza. Sem delongas, com o cliente, decompõe o problema em suas dimensões e elementos básicos. Avalia sua relevância e obtém informações pertinentes- ouvindo exaustivamente até “ficar rouco”, faz perguntas esclarecedoras quando o entendimento é incompleto. Identifica forças, agentes, eventos envolvidos no problema, as “agendas ocultas”, e determina possíveis causas. Combina lógica e intuição, alicerçada em experiências múltiplas. É desafiado a construir o cenário prospectivo, apresentar a leitura e análise das tendências e novas soluções para novos problemas. Sucesso!

Informativo ABCO 22

ANO II – Nº 22 – Rio, 31 de agosto de 2016

Palavra do Consultor – Há de haver mais ou menos Estado?

Perguntávamos, outra vez, ontem num Café com consultores: há de haver mais ou menos Estado? Mais ou menos para quais regiões, estados, municípios? Quais são os reais problemas deste adolescente e continental País? Se identificados, por Estado, região, poderemos preparar os nossos próprios remédios, abandonando receitas importadas dos que hoje não descartam papeis na rua, mas que, por bem mais velhos, foram bárbaros no passado recente e remoto. Depois analisados e interpretados, conhecendo as nossas potencialidades e competências, não estaremos inertes e indefesos em face das espinhas- crises, mudanças- e com independência, distanciamento crítico, sabendo que há muito Depende- distintos níveis de renda, de educação, de saúde, de tempo e circunstâncias- poderemos diagnosticar, sempre com o cliente, aqui a sociedade, e receitar.

Informativo ABCO 21

ANO II – NO 21 – Rio, 29 de julho de 2016

Palavra do Consultor – Aplicação Periódica

O aspecto crítico fundamental para o exercício da consultoria é que você deverá aplicar-se periodicamente, com persistência e disciplina, a organizar seu projeto de Auto Desenvolvimento Profissional Individual. Se você não decidir seus objetivos, você estará “sem destino”. Se não decidir sobre seu tempo, você o verá “passar na janela”, como a Carolina do Chico. E a vida profissional vivida “ao Deus dará”, certamente não é o que você pretende. Construa dia a dia o seu destino. Em tempo: o adolescente Brasil é reconhecido pela competência na organização de eventos: Copa das confederações, Copa do Mundo e agora as Olimpíadas. Oxalá que não venham por malfeitos, no passado remoto, recente e hoje, atrapalhar a nossa Olimpíada 2016!

Informativo ABCO 20

ANO II – NO 20 – Rio,  Junho de 2016
 
Palavra do Consultor – A ABCO parabeniza os consultores

Dia 26 de junho – Dia Internacional do Consultor.

Tenham uma vida sem atropelos, construindo a rede, a qual, com boa manutenção, proporcionará, tenho certeza, estímulo ao nascimento de parcerias, à geração de negócios, referências aos contratantes e à mídia, à busca constante de melhor reputação da consultoria, e, principalmente, ótimos êxitos, porque também nos atualizaremos, sempre, uns aos outros. Anos felizes, com e sem crise, sem tédio, pela alternância de trabalhos e clientes, podendo até despedi-los, se não se comportarem com ética.

Parabéns e muitos anos de Vida e Consultoria.

Informativo ABCO 19

ANO II – NO 19 – Rio,  Maio de 2016
 
Palavra do Consultor – A ABCO acolhe as empresas ‘Junior’
 
A recente ‘Lei da Empresa Junior’, prevê seu funcionamento como entidades onde os universitários colocam em prática as técnicas aprendidas em sala através de consultorias para organizações que estejam em constituição ou já em operação.

Sem perder o caráter de organizações sem fins lucrativos (OSEFIL) elas deverão realizar projetos que contribuam para o desenvolvimento dos seus integrantes, que devem ser exclusivamente universitários e não ter qualquer tipo de ligação partidária.

Com a nova regulamentação essas ‘’Empresas Juniores’ adquirem uma nova ‘musculatura’, e neste momento a ABCO abre seus braços para acolher estas empresas junto aos seus associados. Ver artigo de Carlos Velloso, diretor de empreendedorismo em http://www.abco.org.br/a-abco-acolhe-as-empresas-junior/

A ABCO acolhe as Empresas ‘Junior’

Com a recente aprovação da ‘Lei da Empresa Junior’, está regulamentado o funcionamento destas empresas como entidades onde os universitários colocam em prática as técnicas aprendidas em sala de aula através de consultorias para organizações clientes que estejam em constituição ou já em operação.
 
Sem perder o caráter de associações civis sem fins lucrativos elas deverão realizar projetos que contribuam para o desenvolvimento acadêmico e profissional dos seus integrantes, que devem ser exclusivamente universitários regularmente matriculados em instituições de ensino superior e não ter qualquer tipo de ligação partidária.
 
Com a nova regulamentação essas ‘’Empresas Juniores’ adquirem uma nova ‘musculatura’, e neste momento a ABCO abre seus braços para acolher estas empresas junto aos seus associados.

Informativo ABCO 18

ANO II – NO 18 – Rio,  abril de 2016
 
Palavra do Consultor – Consultoria: empreendedorismo ontem, hoje e amanhã…
No passado era assim...

Começamos na Consultoria, T&D e Editora, anos atrás, numa empresa, digamos, de porte médio– embora tivesse multinacionais no seu portfólio. E as coisas por lá eram mais ou menos assim:

Escritórios no Rio e em São Paulo, área total aí de uns 1.000/1.500 m2 , com cinco banheiros, refeitório, sala de espera e de reuniões, vagas de garagem, associados em alguns estados para T&D, aposta na rede de apoio, viagens todas semanas dos sócios, mas em voos apartados.

Informativo ABCO 17

ANO II – NO 17 – Rio, 31 de março de 2016
 
Palavra do Consultor – Rejeição de um trabalho em razão de uma postura antiética
 
Caro Consultor, já lhe ocorreu de ter que rejeitar um trabalho em razão de uma postura antiética ou ilegal por parte de um cliente ou parceiro comercial?
Poderíamos perguntar então, o porquê de tantos casos de conduta inapropriada por parte de agentes públicos e de empregados e executivos de empresas, não apenas em nosso meio, como no mundo inteiro. Veja no “http://www.abco.org.br/caro-consultor-ja-lhe-ocorreu-de-ter-que-rejeitar-um-trabalho-em-razao-de-uma-postura-antieticaou-ilegal-por-parte-de-um-cliente-ou-parceiro-comercial/”

Informativo ABCO 16

ANO II – Nº 16 – Rio, 29 de fevereiro de 2016
 
Palavra do Consultor – Consultoria: o que é isso, afinal?
 
Pode ser muita coisa. Para Maquiavel era o súdito que “maquiavelicamente” diagnosticava o ambiente e montava “estratégias” para os Medicis unificarem os principados e permanecerem mais tempo e mais fortes no poder. Aristóteles foi de Alexandre. Sêneca, de Nero. Aqui, ainda confundem consultores profissionais com auditores, assessores, intermediários e lobistas, atividades outras que nada têm a ver com consultoria.

Informativo ABCO 15

ANO II – Nº 15 – Rio, 29 de janeiro de 2016
 
Palavra do Consultor – As virtudes capitais do Consultor – criatividade e inovação
 
A vigilância sensível e permanente do Consultor é a atitude vital de seu êxito. Ela permite identificar as características do mercado, os sintomas e as nuances de mudanças, que estão trazendo ao “design” do mercado, os novos aportes; produz ideias novas e originais; faz com facilidade associações entre conceitos sem relação anterior aparente uns com os outros; costuma ser visto como inovador. A criatividade é atributo de todos, embora geralmente sufocada e reprimida pelos padrões de comportamento e pelos conceitos e paradigmas. Assim, a descoberta, e a inovação dela resultante, exige nos colocarmos do ponto de vista das pessoas, organizações e países envolvidos e, de forma empática, experimentarmos o porque de seus comportamentos e das necessidades a que eles atendem.