ABCO - Associação Brasileira de Consultores

Informativo

Informativo ABCO 32

Palavra do Consultor – Imagem e presença

Operante em sua atividade, com nome e logotipo definidos (este, preferencialmente, com participação de profissional do setor publicitário), é hora do consultor se dedicar ativamente à construção de marca pessoal e à conquista de boa reputação, não apenas garantindo cotidianamente serviço de qualidade e credibilidade, mas promovendo sua atuação por meio de canais próprios de comunicação com o público.

Como estruturar um negócio de consultoria IV Imagem e presença do Consultor

Operante em sua atividade, com nome e logotipo definidos (este, preferencialmente, com participação de profissional do setor publicitário), é hora do consultor se dedicar ativamente à construção de marca pessoal e à conquista de boa reputação, não apenas garantindo cotidianamente  serviço de qualidade e credibilidade, mas promovendo sua atuação por meio de canais próprios de comunicação com o público – como site ou blog personalizado, perfis em redes sociais e boletins eletrônicos ou impressos – e divulgação em  veículos de referência na imprensa, fortes aliados nesse processo – seja por meio de artigos de opinião ou entrevistas para TV, rádio, jornais e revistas.
 
Deve-se explorar esses espaços e oportunidades de “aparição” e contato social para firmar publicamente seu perfil e competências , como um cartão de visitas mais elaborado, apresentando sua expertise e visão sobre negócios. Publicidade, congressos, exposições em feiras, palestras e trabalho comunitário voluntário são outras ações que favorecem sua imagem e potencializam sua presença na área em qualquer fase do negócio.

Informativo ABCO 31

Palavra do Consultor – Consultoria, que cara é essa? é a pergunta que não quer calar

De uma hora para outra, a consultoria serve para designar prestadores de serviços espetacularmente remunerados. Ora, num mercado estimado em 30 mil consultores, concorrido, titular de honorários de consultoria as altas somas reveladas é para quem não é do ramo, não é contratante, não teve ou não quer ter acesso aos valores dos honorários e à pesquisa Perfil das Empresas de Consultoria no Brasil 14 a 16 (abco.org.br). Para clarear é só recorrer a M. Kurb, no livro Consultoria- um guia para a profissão Continue lendo: www.laboratoriodaconsultoria.com.br/site/consultoria-que-cara-e-esta

Informativo ABCO 30

Por diversas vezes você, consultor,  é convidado a diagnosticar ‘qual o mal’ que está afetando aquele ‘paciente’, uma organização empresarial ou não governamental. Ou então, para confirmar ao proprietário/ dirigente que o ‘mal’ é exatamente aquele que já foi diagnosticado por ele.

Neste momento, será sempre saudável que você comece os seus levantamentos para o diagnóstico procurando identificar, com uma visão ampliada para além das fronteiras físicas da organização, ‘quantos capitais¹ a organização utiliza’ e quais são os mais relevantes para a sua atividade/ negócio.

O ‘Estoque’ e o ‘Fluxo de Capitais’ são os verdadeiros ‘motores’ para sustentar uma permanente ‘criação de valor’ para as organizações.

Assim como o ‘Capital Financeiro’, os recursos disponíveis para uso na produção de bens ou geração de serviços, é essencial para se iniciar e manter uma atividade e é obtido a partir de recursos próprios ou financiamento de terceiros, um olhar mais apurado permitirá que você dimensione a importância de outros ‘Capitais’ para o desenvolvimento das atividades e qual o tamanho do ‘Estoque de Capitais’ ideal para manter o seu ‘Fluxo’ dentro e fora da organização e assegurar a sua sobrevivência, crescimento e longevidade.

Informativo ABCO 29

Palavra do Consultor –  A idade da razão

A idade da razão  Sim, houve uma prorrogação geral — um terceiro tempo —, que está sendo bem desfrutado.  Os na jovialidade dos 50/60 anos, os jovens que administram a carreira desde as empresas juniores, os que anseiam por segurança — um emprego público —, mulheres que predominam em certas profissões, casais de duplo salário e os que vivem só, encabeçam as novas tribos, com estilos de vida e trabalho próprios. Não há mais o sair a alguém da família, o de sucesso, por falta de exemplos duradouros. Basta cotejar. A maioria viverá até os 85 anos e volta a se perguntar, agora aos 60, tal qual fizeram aos 20 e aos 40, como se programar para mais 20 de vida prazerosa, profícua e remunerada, símbolo de proficiência e vigor? Texto integral no  http://laboratoriodaconsultoria.com.br/site/a-idade-da-razao/.

Informativo ABCO 28

Palavra do Consultor – Consultor, ética também é área de atuação


O cidadão não se satisfaz com o voto que coloca nas urnas. Anseia por bem mais- depois de passar 25 anos sem que soubesse dos malfeitos cometidos no negrume do regime e outros tantos, até há pouco, crendo que o País adolescente não o enganaria mais com os cruzados dos planos e da tapeação-, quer ele agora, diante da severa crise- por econômica, politica, ambiental, ética, agravada pela acelerada automação que destrói empregos-, além de ir pra rua, de forma ousada e firme, ter olhos, voz, ouvidos e Apps para questionar transações e atividades ilegais ou de Ética duvidosa dos três poderes, de empresas industriais, comerciais e de serviços, concessionárias, consultorias, fundos de pensão, auditorias, reguladoras, federações, sindicatos, conselhos, mídias, instituições financeiras, educacionais, planos de saúde, entre outras tantas. Quer o Brasil sem os amorais.

Informativo ABCO 27

Informativo ABCO 26

Informativo ABCO 25

Palavra do Consultor – Códigos de Ética para quê se não cumprem

Por que as empresas envolvidas nos acontecimentos recentes possuem códigos de Ética (CE) e não cumprem? Por descaso dos acionistas, dos conselhos, da alta gerência, e até mesmo de funcionários? Porque os CE baixados de cima para baixo, sem consulta aos envolvidos, dormem nas gavetas da diretoria, nem mesmo aparecem nos sites, impressos, desconhecidos da maioria, que, confortavelmente, convive com a constituição de reservas de mercado, a formação de carteis, a distribuição de obras, os pagamentos de “oxigênios” e de vultosas propinas. Mas ninguém sabia. E agora pelejam para serem chamadas a novas encomendas, não perderem a competência técnica, não darem espaço a concorrentes de fora. Para tal, antes devem implantar cultura ética, estruturada, por meio de debates periódicos com seus dirigentes e empregados, evidenciando a todos mudança consistente e ininterrupta, a fim de preservar e otimizar o seu valor e a geração de empregos.

Informativo ABCO 24

Palavra do Consultor – Lacuna da Educação
 
…Aí está uma lacuna da educação que os consultores organizacionais podem utilizar como alavanca para serem buscados pelas empresas como fontes de conhecimentos específicos para ensinar competências profissionais, com vistas à solução dos problemas organizacionais. Todo esse cenário contribuiu para que a necessidade de novos conhecimentos e de inovações seja imperativo para as empresas consolidarem suas vantagens competitivas e se colocarem em um processo… em http://www.abco.org.br/lacunas-no-ensino-de-administracao-oportunidades-para-a-carreira-de-consultor-organizacional/