Como agir quando as equipes retornarem?

Vários países iniciaram esta semana um gradual relaxamento das regras de confinamento impostas pela pandemia. Muitas empresas começam então a planejar um retorno ao trabalho presencial. No Brasil ainda parece algo distante, provavelmente teremos umas boas semanas pela frente para retomarmos o convívio presencial com nossas equipes. Mas de qualquer forma, devemos nos preparar para esse dia. Para alguns colaboradores, será uma ótima notícia, um alívio ao isolamento do trabalho remoto. Mas para outros, poderá ser uma perturbação ainda maior do que a mudança para o trabalho em casa.

Independentemente de onde você e sua equipe se enquadram nessa gama de estados emocionais, como líder você deve ver esse retorno como uma oportunidade de demonstrar empatia e fortalecer os relacionamentos que ajudam a impulsionar o desempenho. Abaixo pretendo listar algumas ideias e reflexões que poderão ajudar você a liderar sua equipe no retorno ao trabalho:

Tenha paciência na retomada: é provável que o stress dos últimos meses tenha deixado marcas em sua equipe. Provavelmente, eles ainda estarão lidando com perdas, problemas de saúde na família, problemas com as crianças na escola ou enfrentando dificuldades financeiras. Esperar que todos retomem o nível de produtividade pré-quarentena em poucos dias não é realista. Se prepare com antecedência para um desempenho desigual, baixa produtividade ou ausências inesperadas. E, quando essas coisas acontecerem, faça um esforço extra para envolver e apoiar sua equipe, pois eles ainda estarão tentando equilibrar o retorno ao escritório com responsabilidades e questões pessoais.

Entenda que poderá haver sentimentos como culpa ou tristeza: retornar ao escritório poderá trazer uma série de emoções para sua equipe. Alguns podem estar se sentindo culpados por deixar as crianças com terceiros, por exemplo, muitas vezes sobrecarregando outros membros da família. Outros podem estar abalados por colegas ou familiares que foram demitidos. Sem contar o possível luto por amigos e conhecidos. Essas serão experiências emocionais poderosas que afetarão a dinâmica de retorno ao trabalho da equipe e sua capacidade de desempenho. Como líder, você precisa estar preparado para lidar com essas emoções negativas e seus impactos. Existem recursos disponíveis para apoiar a saúde emocional dos colaboradores. Entre em contato com o seu departamento de RH para saber mais sobre programas de assistência psicossocial, ou outros recursos disponíveis. Também existem recursos online para ajudá-lo nas conversas emocionais e de saúde mental. Várias empresas (entre elas a Humano Mais) oferecem programas de apoio psicológico aos colaboradores.

Planeje o “novo normal”: o processo de retorno ao trabalho oferece uma excelente oportunidade para criar novas formas de trabalhar, mesclar as boas práticas vividas na quarentena e impulsionar a criatividade e cooperação das equipes. Talvez no passado você tenha focado no desempenho e na prestação de contas, e não no clima. Agora é o momento perfeito para redefinir as expectativas, ser específico sobre o que espera do trabalho em conjunto e criar novas dinâmicas. Talvez você deva começar com uma retrospectiva, conversando com todos sobre o que funcionou, o que não funcionou e o que vocês podem aprender sobre como a equipe trabalhou em conjunto no passado. E use isso como um ponto de partida para definir seu novo estado desejado.

Celebre os sucessos obtidos pela equipe enquanto trabalhava remotamente: provavelmente sua equipe conseguiu superar obstáculos complexos, em circunstâncias desafiadoras durante a quarentena. Ao dar os primeiros passos para retornar a formas de trabalho mais “normais”, comprometa-se a celebrar publicamente os sucessos individuais e coletivos de sua equipe.

À medida que nossas vidas começarem a retornar a algo um pouco mais próximo do “normal”, os líderes terão uma tremenda oportunidade de criar novos relacionamentos e novas maneiras de trabalhar. Agora é a hora de começar a se preparar para essa retomada, buscando estar em boas condições para apoiar sua equipe quando eles retornarem. Não se esqueça que você também é um ser humano que passará por todas essas etapas, e poderá estar sofrendo as mesmas dores e dificuldades. Então antes de mais nada, cuide-se. Como no avião despressurizado, primeiro coloque a máscara em você, depois ajude outros passageiros, certo? Reserve um tempo para investir em seu próprio bem-estar e comece a trabalhar na construção das novas habilidades necessárias para ajudar sua equipe nessa retomada. 
FÁBIO SEGHESE
Sócio da Humano Mais Desenvolvimento Organizacional
Filiado à ABCO - Associação Brasileira de Consultores